Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons by-sa 3.0. Rua_Juventude Anticapitalista, exceto quando proveniente de outras fontes ou onde especificado o contrário. 

MOBILIZAÇÃO ESTUDANTIL E GREVE DE FOME NA UFPB

25.2.2016

O RUA / Juventude Anticapitalista apoia a mobilização dos/das estudantes da UFPB em defesa da assistência estudantil. Desde o dia 23/02, alguns estudantes da UFPB resolveram entrar em greve de fome acorrentados a reitoria após divulgação do resultado do processo seletivo para o auxílio moradia ter sido divulgado. Nele, somente 150 estudantes selecionados entre 600 inscritos/as. Isso num universo de 40.000 estudantes. Na UFPB, observa-se um número muito baixo de estudantes assistidos/as e um RU extremamente restrito, único no país aonde apenas uma parte de quem estuda na Universidade tem acesso.

 

O ingresso pelo ENEM/SISU, que prometia oferecer mobilidade, se mostra extremamente elitista no cumprimento de seus objetivos, uma vez que grande quantidade de estudantes do interior do estado da Paraíba ou de outros estados que conseguiram ingressar na universidade não encontram condições para permanecer estudando e por isso acabam trancando seus cursos ou desistindo deles.

 

A realidade é que muitos/as estudantes precisam dormir nos Centros Acadêmicos, no prédio do DCE e até mesmo na rodoviária de João Pessoa para continuar estudando. É a gota d'água de um processo de precarização intensa que se iniciou com a expansão orientada pelas metas do REUNI, um crescimento sem orçamento compatível e sem diálogo com a comunidade universitária.

 

A assistência estudantil, que sempre foi relegada a segundo plano, sofre ainda mais com o atual cenário de cortes na educação pública. Ocorre que a expansão promovida pelo REUNI, é de natureza meramente formal, visto que ampliou os cursos e o número de vagas nas instituições de ensino superior no Brasil, mas não garantiu políticas de permanência e assistência estudantil para os/as novos/as ingressantes, expulsando tais estudantes filhos/as da classe trabalhadora, de outras cidades e em sua maioria negros e negras das universidades.

 

Apoiamos a GREVE DE FOME e a mobilização estudantil que também ocorre em outros campus na UFPB, como o campus I e IV. As reivindicações dos/das estudantes dizem respeito ao atendimento dos direitos básicos e necessários para a garantia de uma educação pública de qualidade e a permanência dos/das alunas/os na instituição.

 

Seguiremos lutando em cada universidade para que todas e todos tenham condições de permanecer estudando. Para que mais nenhuma ou nenhum de nós passe fome, fique sem teto outra vez e tenham pleno acesso a uma educação pública, gratuita, laica e de qualidade.

 

Confira vídeo que explica a greve de fome: https://vimeo.com/156497535?ref=fb-share&1

 

 

 

Please reload

Please reload