Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons by-sa 3.0. Rua_Juventude Anticapitalista, exceto quando proveniente de outras fontes ou onde especificado o contrário. 

Radicalizar as lutas pra barrar a PL 4330: terceirização é precarização!

15.4.2015

 

O ano de 2015 começa difícil pra juventude e pros/as trabalhadores: anúncio de cortes do Governo Federal, ajustes fiscais, retirada de direitos. Nas últimas semanas temos visto a aprovação na CCJ da PEC da redução da maioridade penal, e agora a aprovação da PL 4330.

Junho de 2013 plantou um sentimento de indignação e mudanças na juventude brasileira. O Governo Dilma/PT tem gerado cada vez desgastes e uma insatisfação generalizada pela adoção das medidas neoliberais implantadas em seu governo, um Congresso Nacional conservador e a tomada das ruas como palco de disputa política tanto pela direita clássica, como dos setores governistas e daqueles que sempre estiveram nas ruas lutando contra os retrocessos por mais direitos, entendo que as vitórias para a população só vem das mobilizações e não dos gabinetes ou dos governos.

 

A aprovação da PL 4330, conhecida como a PL da terceirização, significa um grande retrocesso pra juventude e pros/as trabalhadores/as brasileiros/as. A terceirização que hoje abarca em torno de 12 milhões de trabalhadores/as que recebem salários em torno de 24% menor. Esse número deve aumentar com a aprovação do PL em mais de 40 milhões de trabalhadores/as. Ou seja, a primeira mudança brutal é a diminuição do salário.

Irá se criar uma aparente regulamentação, que na prática será uma clara desregulamentação das condições de trabalho. Significa rasgar a CLT e todos os direitos básicos conquistados pelos trabalhadores/as ao longo dos anos.

 

Além disso, o número de acidentes de trabalho deve se multiplicar, hoje dos/as trabalhadores/as terceirizados/as, quase 30% acidentam-se mais.

 

Em outras palavras, o que já era ruim se torna pior. Hoje há um Súmula do Tribunal Superior do Trabalho que regulamenta sobre a terceirização, são as atividades tidas como “meio”, e não “fim” econômico, como limpeza, segurança, alimentação. Com o PL 4330 diversas categorias e atividades poderão ser terceirizadas, desde caixas, tesoureiros a gerentes, assim como diversos empregados/as administrativos. Isto proporcionará um desmonte dos/as trabalhadores: demissões em massa e redução drástica de concursos públicos, isso tudo em meio a uma grande crise econômica do capitalismo que temos sofrido no Brasil com demissões, uma intensidade de retirada de direitos, cortes e ajustes fiscais.

 

Outro fator agravante é que os/as terceirizados em sua maioria não possuem sindicatos para os representarem.

 

A aprovação da PL 4330 vai na contramão dos direitos dos/as trabalhadores/as tornando ainda mais acirrado a heterogeneização e fragmentação da classe, num momento difícil da reorganização da esquerda mundial, pós queda do muro de Berlim.

 

É papel dos sindicatos de classe, dos movimentos sociais, da periferia, dos/as trabalhadores/as e da juventude em conjunto com amplos setores da esquerda construírem mobilizações e greves pra barrar um grande retrocesso para toda a população brasileira.  

 

Neste dia 15, é dia de tomar as ruas em todo o país para barrar a PL 4330 e dizer não aos retrocessos: terceirização é precarização!

 

 

Please reload

Please reload