• Feministas Anticapitalistas

MARÇO FEMINISTA: NÃO É NÃO. Chega de assédio!


Todos os dias milhares de mulheres brasileiras são assediadas. Seja no transporte público, no trabalho, na rua ou nos ambientes de lazer. Segundo dados do DataFolha de 2019, 42% das brasileiras com 16 anos ou mais declara já ter sido vítima de assédio sexual. 53%, das mulheres entre 14 e 21 anos convivem diariamente com o medo de ser assediadas no Brasil. Desse total, as mulheres brancas (40%) e indígenas (34%) são as que menos sofrem assédio. Na outra ponta, quase metade das mulheres asiáticas, 46% das mulheres negras e 45% das mulheres pardas já foram assediadas. O assédio é uma de violência de gênero que pode se manifestar de diversas formas, sejam elas verbais, sexuais ou morais, podendo ocasionar danos na saúde física e psicológica das mulheres. Nos ambientes de trabalho, por exemplo, as vítimas se veem obrigadas a deixar seus empregos, suas fontes de sustento, e ainda encaram culpabilizações. Roupas e comportamentos, no entanto, NUNCA são convites para que homens invadam os corpos femininos. A normalização desse tipo de comportamento masculino é uma das causas que dificultam o combate ao assédio, uma vez que ele é lido pelos homens como galanteios ou elogios. Precisamos estimular mais campanhas e políticas institucionais que discutam os direitos das mulheres aos espaços públicos, garantindo a autonomia de seus corpos e o respeito pelo conjunto social.

Este texto faz parte de um especial produzido pelas feministas do RUA para o mês de março de 2019! Confira a série completa aqui no site. arte: Thiana Fragoso/RUA UERJ


0 visualização
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube

 

 


 

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons by-sa 3.0. Rua_Juventude Anticapitalista, exceto quando proveniente de outras fontes ou onde especificado o contrário.